Como estamos no final de uma década, resolvemos fazer uma retrospectiva um pouco diferente, então em vez de fazer um especial de melhores momentos do ano, vamos relembrar várias conquistas da Saoirse durante grande parte da sua carreira (2010 à 2019). Confira abaixo um pequeno resumo de como foi cada ano:

2010

No ano de 2009, Saoirse estrelou o filme Um Olhar do Paraíso interpretando Susie Salmon, no qual ganhou diversos elogios por sua atuação e duas indicações ao Crítics Choice Awards nas categorias de Melhor Atriz e Melhor Ator/Atriz Jovem.

Por isso Saoirse começou o ano de 2010 recebendo o prêmio de Melhor Atriz jovem durante a cerimônia de premiação do Broadcast Film Critics Association Awards. Conquistou sua segunda indicação ao BAFTA, desta vez como Melhor Atriz e foi indicada/venceu em algumas premiações críticas como o Online Film & Television Association além de receber um prêmio no Santa Barbara International Film Festival.

Nesse mesmo ano atuou no filme Caminho da Liberdade e dublou a personagem Arriety em O Mundo dos Pequeninos. Não bastasse tudo isso, foi convidada para fazer parte da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

2011

Em 2011, Saoirse estrelou os filmes Hanna e Violet & Daisy. Ela não deixou de ser lembrada nas premiações, sendo indicada no Irish Film and Television Awards, London Critics Circle Film Awards, Phoenix Film Critics Society Awards e St. Louis Film Critics Association, por seu papel como uma garota Treinada para se tornar a assassina perfeita em Hanna. Vale a pena relembrar também que durante o ano de 2011, Saoirse participou pela primeira vez do Met Gala e da Comic-Con (São Francisco).

2012

Neste ano, Saoirse estrelou somente em Byzantium: Uma Vida Eterna, e apesar de ser um ano parado comparado aos outros, ainda ganhou reconhecimento por seu papel como Irena no London Critics Circle Film Awards.

2013

Em uma tentativa de fazer parte de uma nova franquia, nossa fada entrou para a adaptação de A Hospedeira da escritora Stephenie Meyer. O longa-metragem mostra um futuro próximo, onde humanos têm seus corpos invadidos por seres alienígenas que se denominam “almas”. Nesse contexto, a jovem Melanie Stryder (interpretada por Saoirse) tenta lutar contra a invasão de uma alma chamada Peregrina e voltar para o convívio de sua família. O filme não teve uma recepção crítica positiva, e fez apenas 63 milhões de bilheteria, que não foram suficientes para uma continuação. Por outro lado, Saoirse acabou se tornando mais conhecida, chegando a receber sua primeira indicação em uma premiação para adolescentes na categoria de ‘Melhor Atriz de Sci-Fi/Fantasia’ no Teen Choice Awards.

Neste ano ela também estrelou como protagonista no filme Minha Nova Vida ao lado dos atores George MacKay e Tom Holland e dublou a animação Justin e a Espada da Coragem

2014

Em 2014, Saoirse atuou como coadjuvante em O Grande Hotel Budapeste do cineasta Wes Anderson, o filme se tornou o filme mais aclamado da sua carreira até então, vencendo quatro Oscars e a categoria de ‘Melhor Filme de Comédia ou Musical’ no Globo de Ouro. Nas premiações, apareceu indicada nas categorias de Melhor Elenco do Screen Actors Guild Awards e premiações votadas pelos críticos. A atriz também fez uma participação no filme Muppets 2: Procurados e Amados e viveu a personagem Rat no primeiro filme dirigido por Ryan Gosling intitulado ‘Rio Perdido‘.

2015

Em 2015, Saoirse fez parte de dois projetos pequenos: Stockholm, Pennsylvania e Weepah Way for Now dando voz à Emily. Mais foi no filme independente Brooklyn que ela realmente brilhou. Após estrear no festival de Sundance em Janeiro, Saoirse foi muito elogiada no papel de Eilis Lacey, uma jovem de uma vila irlandesa que se muda para os Estados Unidos em busca de uma vida melhor, mas que mais tarde tem de escolher entre os dois países . Ela conseguiu manter seu nome entre os favoritos para a indicação a melhor atriz o ano todo, passando com o filme por outros festivais de cinema, como o Toronto Film Festival. Seu desempenho rendeu várias indicações em premiações críticas, e nas mais importantes, como o Oscar, SAG, BAFTA, Globo de Ouro, Crítics Choice entre outros e algumas homenagens em festivais da temporada como o Palm Springs International Film Festival e o Santa Barbara International Film Festival.

2016

O ano de 2016 teve inicio com a Saoirse marcando presença em premiações que estava indicada, como o Globo de Ouro e outras que costumam acontecer no mês de Janeiro, além de continuar sua campanha para Melhor Atriz até o final da temporada com a cerimônia do Oscar.

Pouco tempo depois Saoirse fez sua estreia no teatro estrelando a peça The Crucible na Broadway e alguns meses depois, após o fim das apresentações e um curto período de férias, aconteceram as gravações de Lady Bird, e em seguida as gravações de On Chesil Beach. Neste mesmo ano a atriz também estrelou o clipe ”Cherry Wine” do seu amigo Hozier, que aborda a violência doméstica sofrida pela personagem. O dinheiro arrecadado com downloads do single foram doados para instituições de caridade que tratam do abuso doméstico.

2017

Ano de muita aclamação! Saoirse estreou três filmes:

  • Loving Vincet

Biografia de animação sobre Vincent Van Gogh. O primeiro filme totalmente pintado à mão na história do cinema.

  • On Chesil Beach

Adaptação do romance de mesmo nome, que conta a história de Florence (Saoirse Ronan) e Edward (Billy Howle), jovens recém-casados em sua lua de mel na costa britânica de 1962

  • Lady Bird

Sua trama se concentra em Christine – ou melhor, Lady Bird – uma jovem de personalidade forte que almeja fazer faculdade longe de sua cidade natal, Sacramento. Porém, essa ideia é rejeitada pela sua mãe, o que torna a relação das duas bastante complexa.

Surpreendendo a todos Lady Bird se tornou um dos filmes mais bem avaliados da história, com 99% de aceitação crítica. Foi escolhido por diversas publicações importantes como um dos melhores filmes daquele ano, e conseguiu 4 indicações ao Globo de Ouro além de render à Saoirse o Gotham Awards de Melhor Atriz.

Com todo esse sucesso já podemos imaginar o que aguardava a atriz em 2018 né?

2018

2018 foi um ano de muita coisa boa. Lady Bird ganhou cinco indicações ao Oscar e venceu nas categorias Melhor Filme de Comédia e Melhor Atriz de Comédia do Globo de Ouro. Saoirse recebeu diversas homenagens em festivais e foi indicada a várias premiações críticas assim como em outros anos. Além de tudo isso foi rosto do perfume Women da Calvin Klein junto com a atriz Lupita Nyong’o e estampou pela primeira vez a capa da VOGUE Magazine. Estreou mais um projeto, desta vez Mary Queen of Scots, no qual interpretou a personagem título, Rainha Mary, no filme que aborda os acontecimentos da Rebelião do Norte. E não menos importante gravou Little Women onde interpreta Jo March no longa que acompanha quatro irmãs que passam da adolescência para a vida adulta enquanto os Estados Unidos atravessa a Guerra Civil. Com personalidades completamente diferentes, elas enfrentam os desafios de crescer unidas pelo amor que nutrem umas pelas outras.

2019

Chegamos ao último ano da década na carreira da Saoirse, que começou com ela apresentando uma das categorias do Globo de Ouro. Posteriormente fazendo a divulgação europeia de Mary Queen of Scots, comparecendo ao Met Gala, recebendo uma homenagem da fundação da Irlanda nos EUa, divulgando o livro ‘Feminist Don’t Wear Pink‘ do qual fez parte, apoiando sua marca preferida GUCCI em desfiles e gravando Ammonite & The French Dispatch (seus próximos projetos que estreiam em 2020) . Para o fim do ano Saoirse reservou espaço na sua agenda para divulgar Little Women, sua nova parceria com a diretora Greta Gerwig, que estreou com ótima recepção crítica assim como Lady Bird. O filme também está se saindo muito bem em bilheteria fazendo até agora US R$ 29 milhões nos primeiros cinco dias. Com os elogios da crítica vieram novas indicações para o Critics Choice Awards e Globo de Ouro na categoria de Melhor Atriz em filme de Drama. Nada mal para o térmico de uma década né?

Chegamos ao fim dessa retrospectiva cheia de grandes momentos. Talvez tenham faltado alguns? Mas esperamos que todos tenham gostado de relembrar parte da carreira da nossa rainha. Esperamos que a próxima década seja tão boa quanto foi essa, tanto pra Saoirse como para nós fãs que torcemos por ela e somos apaixonados pelo seu trabalho. E que venha 2020!

Posts relacionados: